Zika pode infectar 93 milhões de pessoas em 3 anos

Estudo aponta que cerca de 93 milhões de pessoas na América Latina e no Caribe podem ser infectadas pelo zika vírus – esse número inclui 1,6 milhão de mulheres férteis. Liderado por Alex Perkins, da Universidade Notre Dame (Estados Unidos), em parceria com cientistas da Universidade de Southampton a pesquisa ainda indica que não deve se alastrar por todo o mundo.

Como alguns países possuem áreas isoladas e povoados mais afastados, o vírus pode não alcançar toda a extensão territorial de um país ou todos os cantos do continente. O levantamento foi realizado a partir d da soma de milhares de projeções localizadas sobre o número de pessoas que podem ser infectadas em quadrantes de cinco por cinco quilômetros em todo o continente. Como o vírus não deve chegar a todos os pontos da região, o total de 1,65 milhão de mulheres é o limite máximo para infecção nesta primeira onda de zika.
É complexo prever quantas mulheres férteis podem estar correndo o risco de serem infectadas pelo zika. “Como grande uma grande proporção dos casos não apresentam sintomas, invalida os métodos que se baseiam apenas em dados sobre os casos e gera um imenso desafio para os cientistas que tentam entender essa doença”, disse o geógrafo Andrew Tatem, da Universidade de Southampton.

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *