Universidade de Coimbra, em parceria com instituições brasileiras, desenvolve produtos naturais que visam controlar a proliferação do Aedes

em

Uma equipe multidisciplinar da Universidade de Coimbra, com a participação da Universidade Federal da Bahia e da Fundação Oswaldo Cruz, desenvolveu um conjunto de produtos inovadores de origem natural, seguros para humanos, animais e meio ambiente, que visam controlar a proliferação do Aedes. 

Os produtos estão divididos em duas funções: eliminar as larvas em água e contribuir em armadilhas de captura de insetos. Eles possuem em sua base óleos naturais, extraídos de plantas brasileiras e asiáticas, moléculas biodegradáveis e recorrem a técnicas e solventes de baixo impacto ambiental, com formulações capazes de manter a sua eficácia por mais tempo.

Segundo Hermínio Sousa, coordenador do projeto e investigador do CIEPQPF (Centro de Investigação em Engenharia dos Processos Químicos e dos Produtos da Floresta), os testes realizados em laboratório confirmam que os produtos são uma alternativa eficaz aos larvicidas e inseticidas sintéticos. No entanto, apesar dos resultados promissores, são necessários mais testes para que eles cheguem ao mercado. 

Sousa explica que, no caso das larvas, ainda é necessário verificar se é possível obter a mesma eficácia com uma dose menor. Além disso, estão sendo desenvolvidos mais estudos para atestar a atratividade e a segurança das fórmulas nas armadilhas para os mosquitos.

O próximo passo é explorar novas abordagens, com o intuito de expandir o conhecimento no combate aos insetos vetores, desenvolvendo compostos naturais para seu controle e produtos que possam ser utilizados pela população.

Fonte: Universidade de Coimbra

Compartilhar: