Uma bactéria aliada no combate ao Aedes

Uma estratégia para combater as doenças transmitidas pelo Aedes aegypti e ajudar no combate a potenciais surtos chega, em meados de 2018, a Belo Horizonte. O  projeto é internacional, sem fins lucrativos, e surgiu na Austrália. Durante a aplicação de uma pesquisa realizada na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), com a bactéria Wolbachia, ficou comprovado que essa bactéria, ao ser introduzida no mosquito Aedes aegypti, é capaz de reduzir a transmissão do zika vírus.

Os testes já começaram no Brasil, na região metropolitana do Rio de Janeiro,  no município de Niterói e no bairro Tubiacanga. Foram liberados mosquitos com a bactéria em toda a cidade, e, semanalmente, os mosquitos coletados nas armadilhas são levados ao laboratório.

Em Niterói, já foram liberados os mosquitos em uma área de 270 mil habitantes e, em pelo menos dez bairros do Rio de Janeiro, o trabalho começa em agosto.

Os primeiros resultados dos testes devem sair em 2019.

 

Fontes: Agência Brasil, Revista Saúde, Ministério da Saúde e Portal Fiocruz

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *