Pesquisadores de Pernambuco e dos EUA estudam relação de zika vírus e a perda auditiva

O Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Pernambuco (HC-UFPE), em parceria com a Dartmouth College (Estados Unidos), está desenvolvendo um estudo para identificar aspectos audiológicos em pacientes adultos que tiveram zika vírus e febre chikungunya.

Evidências científicas mostram que o vírus da zika é capaz de infectar o sistema nervoso. Nas crianças, esses efeitos podem ser bastante agressivos, causando, por exemplo, a microcefalia. Nos adultos, há conhecimento de que as infecções por zika estão associadas a déficits do nervo craniano, Síndrome de Guillain-Barré e meningoencefalite. Tarefas auditivas, tais como interpretação da fala ou detecção de ruídos, são tarefas desenvolvidas por áreas do sistema nervoso.  Diante disso, o estudo irá investigar se existe dano auditivo em pessoas adultas que tiveram o zika vírus.

Os pesquisadores norte-americanos Abby Fellows e Jay Buckey visitaram o Hospital das Clínicas, em Pernambuco, no começo deste mês,  para alinhar os métodos de coleta de dados e treinar as equipes ligadas ao projeto. Nesta fase inicial, o trabalho vai focar na análise de casos do zika vírus. A expectativa é de que o estudo esteja concluído em 2022.

A pesquisadora da Dartmouth College, Abby Fellows, explicou que o HC foi um dos locais escolhidos para desenvolvimento da parceria em virtude dos estudos na área já desenvolvidos pelo hospital-escola.  Além disso, segundo Mariana Leal, professora da UFPE, o hospital tem grande quantidade de pacientes que poderão ser avaliados, consolidando ainda mais as evidências encontradas.  O Serviço de Clínica Médica do HC possui um ambulatório referência em arboviroses.

Também participam da pesquisa da pesquisa  o Brainvolts Lab,  o  Hospital das Restauração,  o  Departamento de Virologia e Terapia Experimental da Fiocruz Pernambuco/Instituto Aggeu Magalhães, o  Hospital Agamenon Magalhães e pós-graduandos da UFPE estão envolvidos na pesquisa.

Compartilhar: