Febre amarela: água sanitária ajuda a evitar a proliferação

A febre amarela, que vem assustando os moradores de São Paulo e de outros estados brasileiros, é uma doença infecciosa febril aguda, causada por um vírus transmitido por mosquitos vetores, e possui dois ciclos de transmissão diferentes:

• Ciclo silvestre: carregado pelos mosquitos dos gêneros Haemagogus e Sabethes, o vírus da febre amarela tem o macaco como principal hospedeiro. Os hábitos deste mosquito são exclusivamente silvestres e diferentemente do Aedes aegypti, não se adaptam bem a outros ambientes, restringindo-se a regiões de matas e florestas em geral.
• Ciclo urbano: o homem é o hospedeiro do vírus, o qual é transmitido pelo mosquito Aedes aegypti, exatamente como acontece com a dengue, zika vírus e chikungunya. É importante lembrar que a febre amarela urbana não existe no Brasil desde 1942.

Além da vacina, principal ferramenta de prevenção e controle da febre amarela, é de extrema importância reforçar os cuidados preventivos para evitar a proliferação do mosquito nas áreas urbanas. Confira aqui alguns passos simples e eficazes:
• Eliminar qualquer local que possa ser um foco de reprodução do Aedes, tais como vasos com água parada, calhas, pneus, baldes e etc.;
• Realizar a higienização de casas e quintais com água sanitária para eliminar as larvas do Aedes. Basta misturar 2ml de água sanitária (1 colher das de café) para cada litro d’água. Colocar esta solução em locais com água parada, que podem ser focos do mosquisto. Essa mesma solução pode ser usada uma vez por semana em plantas que acumulam água, como bambus e bromélias, e nos pratinhos.
• Limpe sua caixa-d’água a cada seis meses. Lave bem as paredes e o fundo com uma escova, enxaguando bem para retirar a água suja. Depois encha a caixa novamente com 1 litro de água sanitária para cada 1.000 litros de água. Deixe agir por 2 horas e esvazie mais uma vez, abrindo todas as torneiras para limpar também os canos. Encha com água limpa e tampe.
• Notificar a vigilância sanitária qualquer suspeita de foco do mosquito;
• Para as lixeiras, use meio copo de água sanitária para cada 1 litro de água limpa. Em caso de lixeiras de plásticos, lave-as, encha-as com a mistura e deixe agir por 10 minutos. Atenção: nunca utilize água sanitária em objetos metálicos!
• Ralos e canos: uma vez por semana, adicione uma colher de sopa (15ml) de água sanitária nos ralos externos e internos. Uma dica: realize esta limpeza a noite para que o produto possa agir por mais tempo.
• Vasos sanitários: em caso de vasos que não são de uso diário, uma colher de chá (5ml) de água sanitária uma vez por semana.
• Em piscinas: para evitar que o cloro evapore e a piscina se torne um foco do mosquito, mantenha as bordas e paredes sempre esterilizadas e a água, sempre filtrada.

Atenção: o macaco não transmite a febre amarela! A doença não é contagiosa e o único que pode transmiti-la é o mosquito que carrega o vírus.
Para saber mais, acesse a cartilha digital aqui.

Fonte: Ministério da Saúde.

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *