Falta de saneamento agrava proliferação do Aedes

em

A falta de saneamento básico é considerada um dos vilões da proliferação do mosquito Aedes aegypti. Isto porque o Aedes se adaptou e não precisa de água limpa para colocar os seus ovos – a fêmea põe os ovinhos em qualquer água, inclusive água de esgoto, daí a conexão entre falta de saneamento e as doenças transmitidas pelo mosquito, como dengue, chikungunya e zika.

O saneamento básico é vital para a saúde da população e a manutenção do meio ambiente. Mas há muito a ser feito. No Brasil, 35 milhões de pessoas não têm acesso à água potável, ou seja, não possuem este recurso básico para a higienização correta recomendada pelas autoridades médicas.
Além disso, 100 milhões de pessoas vivem em localidades sem acesso à coleta dos esgotos, o que significa que elas estão vulneráveis em relação a outras doenças (diarreia, leptospirose, dengue, malária, esquistossomose, e outras), comprometendo o sistema imunológico e, sobretudo, o desenvolvimento de crianças, segundo dados levantados pelo Instituto Trata Brasil.

Enquanto o problema de saneamento não é resolvido, é preciso manter os cuidados domésticos para evitar a proliferação do Aedes. Relembre as dicas:

 Mantenhas as caixas d´água , tonéis, cistenas, jarra tampadas

 Evite o acúmulo de água em pratos de vasos de plantas e xaxins. Coloque areia fina até a borda do pratinho.

 Não junte vasilhas e utensílios que possam acumular água (tampinha de garrafa, casca de ovo, latinha, saquinho plástico de cigarro, embalagem plástica e de vidro, copo descartável etc.) e guarde garrafas vazias de cabeça para baixo.

 Mantenham o quintal limpo, recolhendo o lixo e detritos, limpando os latões e mantendo as lixeiras tampadas com garrafas e recipientes virados com a boca para baixo.

 Deixe a tampa do vaso sanitário sempre fechado.

 Lave e troque frequentemente a água dos bebedouros de aves e animais.

 Mantenha as calhas e a laje das casas sempre limpas.

Compartilhar: