Dengue cresce 253% na cidade de São Paulo

De janeiro até o dia 3 de novembro, o número de casos de dengue na cidade de São Paulo triplicou em relação ao ano anterior. Foram registrados 7.172 casos, crescimento de 253% maior do que reportado em 2020, quando o número de pacientes com a enfermidade foi de 2.026 segundo o boletim epidemiológico divulgado pela prefeitura da cidade.

Outra doença também causada pela picada do mosquito Aedes aegypti que aumentou bastante foi a chikungunya, com 63 casos ante apenas um no ano passado. Não foram reportados casos de zika e de febre amarela.

O crescimento da dengue na cidade de São Paulo mostra que não se pode relaxar com os cuidados essenciais.

A prevenção é o melhor remédio contra as doenças provocadas pelo Aedes e não custa nada. Basta reservar alguns minutos na semana para fazer uma vistoria na casa e no quintal com objetivo de eliminar os pontos de água parada. Olhe com atenção os pratinhos que ficam embaixo dos vasos de plantas, mantenha garrafas e outros recipientes sempre com a boca virada para baixo, para não acumular água. Terrenos baldios também podem ser foco do mosquito, assim como piscinas abandonadas, sem tratamento com cloro.

Compartilhar: