Como evitar a proliferação do Aedes em condomínios

Quando falamos em combater o mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika, o mais comum é associar a sua reprodução às casas térreas, com quintal. Mas o Aedes também pode se reproduzir em condomínios e apartamentos. Embora não voe alto- no máximo cerca de 1,20m – o mosquito usa elevadores e escadas para escalar os andares mais altos.

Além de chegar até aos andares mais altos, os condomínios também possuem vários pontos que podem acumular água, como poço do elevador, jardins, espelho d’ água e piscinas. Por isso, é necessário desenvolver um trabalho conjunto de conscientização que envolve funcionários e moradores.

Os especialistas recomendam que o síndico fique responsável por vigiar as áreas de uso comum do condomínio, adotando os seguintes cuidados:
-Eliminar água em vasos de plantas, pneus e manter a caixa d’água com tampa.
– Fazer manutenção em lajes, calhas e marquises.
– Vistoriar água parada no fosso do elevador.
– Instalar tela em ralos.
– Evitar entulho de obras.
– Tratar a água da piscina e de espelhos d’ água com cloro.
– Vistoriar garagens, playgroud, solário e outras áreas comuns que pode ter o acumulo de água parada.
– Orientar os condôminos a vistoriar seus apartamentos e observar os vasos de plantas das sacadas e varandas.
– Distribuir comunicados pelo elevador, mural de recados e grupos de Whatsapp.

Já os condôminos devem ficar responsáveis pela própria residência, sempre verificando os pontos de água na casa. Algumas atitudes que podem ajudar a prevenção:
– Trocar a água dos animais de estimação diariamente.
– Colocar areia no vasinho de planta.
– Manter garrafas e outros recipientes com águas viradas para baixo.
– Vistoriar pontos de água parada em locais da casa como lavanderia.
– Tomar cuidado com o lixo, embrulhando em saco plástico recipiente que possam acumular água.

Compartilhar: