Alunas de escola pública ganham prêmio internacional com projeto de combate à dengue

As estudantes Bianca de Azevêdo, Cristiane de Andrade e Iasmim Rodrigues, do Centro de Ensino Médio Integrado do Gama (Cemi), escola pública de Brasília, receberam medalha de prata na competição internacional de Ciência, Tecnologia e Engenharia (ISTEC), realizada na Indonésia, por um projeto que usa inteligência artificial para prever aparecimento de casos da doença em quatro regiões do Distrito Federal. O trabalho “Análise dos Fatores Contribuintes na Proliferação de Mosquito Aedes aegypti com Uso de Inteligência Artificial”, foi orientado pelo professor Matheus Lima. Elas fizeram a apresentação do estudo em inglês durante videoconferência para os examinadores do ISTEC.

Para desenvolver a pesquisa, as alunas analisaram os dados da dengue disponibilizados pela Secretaria de Saúde do Distrito Federal das regiões Gama, Planaltina, Paranoá e Brasilândia, com objetivo de identificar a relação do aumento de casos com a temperatura e umidade, nível de saneamento básico e infraestrutura. As estatísticas foram colocadas em um sistema que processa os dados e aponta onde há mais probabilidade de aparecimento da doença.

O estudo concluiu que as cidades com piores índices de infraestrutura são as de maiores números de casos prováveis. O sistema de inteligência artificial para a previsão de novos casos poderá receber informações constantemente para se manter atualizado.

A ideia é alimentar um sistema de processamento de dados e ensiná-lo a formular análises. Assim, o usuário pode realizar uploads e receber a previsão de casos de dengue nos dias ou meses subsequentes.

O trabalho também foi premiado na edição de 2020 da FeNaDANTE, feira de projetos de ciências e tecnologia que divulga pesquisas de pré-iniciação científica desenvolvidas por estudantes do 9º ano do ensino fundamental à 3ª série do ensino médio, de escolas públicas e particulares de todo o Brasil. As três alunas já haviam vencido também uma das feiras de ciências organizadas pela própria escola do Gama.

Fonte: Agência Brasília

Compartilhar: