Algoritmo mapeia ataques de vírus, como o da zika, a células humanas

Pesquisa dos cientistas da Columbia University abre um novo campo para o controle de doenças.

 

Pesquisadores da Columbia University, dos Estados Unidos, informaram no final de agosto ao periódico científico Cell terem  criado um algoritmo que foi alimentado com informações sobre 1.001 vírus que infectam humanos, entre os quais o da zika, e com aproximadamente 13 mil proteínas que eles codificam. Batizado de HIPISTer, o algoritmo conseguiu prever aproximadamente 280 mil pares prováveis de proteínas em interação, com uma taxa de precisão de quase 80%.

Neste primeiro momento,  como amostra do potencial do logaritmo, os cientistas conseguiram respostas sobre o papel dos receptores de estrogênio na regulação da infecção pelo vírus zika e também sobre como o papilomavírus humano (HPV) causa câncer.

A pesquisa é importante porque criou o mapa mais preciso de como os vírus infectantes humanos conseguem entrar nas células para colonizá-las, que pode ajudar a controlar uma série de doenças por meio de novos tratamentos.

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *