Água sanitária tem papel de protagonista no combate ao Aedes

Mesmo com o agravamento da pandemia, algumas regiões do Brasil vivem um aumento de doenças causadas pelo Aedes aegypti, como é o caso da Baixada Santista, o que só reforça a importância de manter os cuidados para evitar a água parada nesses tempos de isolamento social.

Para ajudar a colocar em dia a sua rotina de limpeza doméstica para combater o mosquito – vetor dos vírus da dengue, do zika e da chikungunya – relembre algumas dicas. Nesta rotina, a água sanitária é protagonista!

– Limpe com água sanitária os pratinhos dos vasos de plantas e os encha com areia para evitar acúmulo de água;

– Não deixe o lixo jogado no quintal. Coloque-os em local fechado como uma lixeira, pois os sacos de lixo podem formar poças de água;

– Mantenha as lixeiras sempre fechadas. Semanalmente, limpe-as com meio copo de água sanitária para cada litro de água;

– Guarde qualquer objeto que possa acumular água, como garrafas, latas e baldes com boca virada para baixo.

– Mantenha a caixa d’água sempre tampada e faça uma limpeza a cada seis meses;

– Verifique as calhas e remova galhos e folhas.

– Limpe uma vez por semana os ralos e as canalizações, com uma colher de água sanitária;

– Adicione uma colher de água sanitária, uma vez por semana, em vasos sanitários que não são utilizados diariamente;

– Se tiver piscina em casa, mantenha a água tratada mesmo se não a estiver usando, cubra com a lona e tome cuidado para evitar que água de chuva fique acumulada.

Compartilhar: